Mensagem de Boas-Vindas

Diretora Clínica HIA

“O Hospital Internacional dos Açores, posiciona-se como uma Unidade de Saúde diferenciada, na Região Autónoma dos Açores, tendo como objetivo a criação de um Hospital de proximidade, para com toda a comunidade que nos procura.

Centrado na humanização da prestação de cuidados de saúde, o nosso enfoque será sempre qualidade e segurança, conjugando profissionais de saúde de renome...
VER MAIS
Mensagem de Boas-Vindas

Presidente do Conselho de Administração

"O projeto do Hospital Internacional dos Açores, nasce da vontade dos seus promotores apoiarem e colmatarem, uma oferta não abrangente na sua globalidade, na Prestação de Cuidados de Saúde Privada na Região.

Com uma estrutura acionista sólida, e forte experiência no que respeita à gestão de Unidades de saúde, o Hospital Internacional dos Açores pretende implementar uma Unidade com uma capacidade instalada abrangente, integrada e diferenciadora...
VER MAIS
Previous
Next

PISOS:

PISO 0

PISO 1

PISO 2

Atendimento Permanente

Unidade de Imagiologia

Bloco Operatório (3 Salas + 1 Híbrida)

Exames Especiais

Zona Administrativa

Restaurante/Snack Bar

Consulta Externa

Área da Mulher

Hospital de Dia

Medicina Dentária

Unidade Funcional de Acidentes & Reabilitação Física

Internamento

Internamento Pediátrico

Cuidados Intensivos Neonatais

Maternidade

Cuidados Intensivos

Internamento

Secções:

Atendimento Permanente

Unidade de Imagiologia

Bloco Operatório (4 Salas)

Exames Especiais

Secções:

Internamento Pediátrico

Cuidados Intensivos Neonatais

Internamento

Maternidade

Cuidados Intensivos

Secções:

Consulta Externa

Área da Mulher

Restaurante/Snack-Bar

Zona Administrativa

Hospital de Dia

Medicina Dentária

Unidade Funcional de Acidentes & Reabilitação Física

Horários & Funcionamento

Em contexto COVID-19 e face à necessidade de reforçar as medidas de proteção dos doentes e da comunidade em geral, foram definidas novas regras para visitantes e acompanhantes no HIA.

Horário de Consultas:

das 08h às 20h

Atendimento Médico Permanente:

24h

Atendimento Médico Pediátrico:

10H – 22H

Horário de Visitas:

das 12h às 20h

Em período de funcionamento pós contexto pandemia/ Covid

O Hospital Internacional dos Açores tem ao seu dispor as seguintes especialidades médicas e cirúrgicas:

É uma área multidisciplinar que assegura o correto tratamento dos Sinistrados, desde o momento do acidente, até e sempre que possível, à sua reintegração profissional, respeitando um conjunto de procedimentos e assistência Clínica.

Anestesiologia é a especialidade que atua de forma a reduzir ou eliminar a dor do utente que é submetido a procedimentos cirúrgicos ou a exames de diagnóstico.

A Angiologia e a Cirurgia Vascular atuam em conjunto. Enquanto a angiologia é a especialidade que se dedica ao tratamento clínico das doenças que envolvem os vasos sanguíneos e os vasos linfáticos, a cirurgia vascular permite o seu tratamento cirúrgico.

Cardiologia é a especialidade que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças do coração.

Cirurgia Cardiotorácica é a especialidade direcionada para o tratamento cirúrgico de doenças cardiovasculares e torácicas.

Cirurgia Geral é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico das doenças do sistema digestivo, endócrinas, metabólicas ou da obesidade, da patologia da mama e das hérnias, utilizando técnicas de abordagem clássica ou via laparoscópica.

Cirurgia Maxilo-Facial é a especialidade vocacionada para o tratamento de doenças relacionadas com problemas na face, na cavidade oral e na região cervical.

Cirurgia Pediátrica é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico de doenças do recém-nascido, da criança e do jovem até aos 18 anos.

Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética é a especialidade que se dedica ao tratamento cirúrgico de doenças e malformações congénitas e adquiridas, de lesões traumáticas da pele e anexos, nos seus aspetos estéticos, morfológicos e funcionais.

Coloproctologia é a subespecialidade que se dedica ao estudo, diagnóstico e tratamento das doenças do intestino grosso (cólon), reto e ÂNUS.

Dermatologia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento clínico e cirúrgico das doenças da pele e anexos cutâneos, nomeadamente unhas, mucosas, pelos e cabelos.

Endocrinologia é a especialidade que estuda o funcionamento do sistema endócrino, procurando por exemplo, o tratamento da diabetes, obesidade, doenças da tiróide, desequilíbrio da glândula hipófise, distúrbios da menstruação, entre outros.

Gastrenterologia é a especialidade que estuda, diagnostica e trata as doenças do sistema digestivo.

A Genética é a especialidade da biologia que estuda os genes, a hereditariedade e a variação dos organismos, assim como a forma como estes transmitem as características biológicas de geração para geração.

Ginecologia é a especialidade que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento das doenças do aparelho reprodutor feminino. 

A Hematologia trata doenças benignas e malignas do sangue.

Imagiologia é a especialidade da medicina que utiliza diversos tipos de equipamento para diagnóstico de doenças e patologias.

Imunoalergologia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento das doenças alérgicas e do sistema imunitário.

Medicina da Dor é a especialidade que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento da dor aguda e crónica em todas as suas dimensões.

Medicina Dentária é a área responsável pelo estudo, diagnóstico, prevenção e tratamento de condições fisiopatológicas que afetam a cavidade oral, os maxilares e as estruturas associadas.

Medicina Física e Reabilitação é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento de deficiências e incapacidades funcionais, tendo como objetivo a promoção da função física e cognitiva, da atividade, da participação e na modificação dos fatores pessoais e ambientais.

Medicina Geral e Familiar é a especialidade responsável pelos cuidados de saúde primários aos utentes e famílias.

Medicina Materno-fetal é a especialidade que corresponde a uma área da obstetrícia, dedicada ao tratamento das doenças da gravidez e do feto.

Medicina Interna é a especialidade médica que avalia e trata o utente adulto e idoso no seu todo, tendo em conta toda a complexidade do organismo humano.

Nefrologia é a especialidade que se ocupa do diagnóstico e tratamento clínico das doenças que afetam o funcionamento dos rins.

Neonatologia é o ramo da pediatria que se dedica às crianças desde o nascimento até aos 28 dias de idade.

Neurocirurgia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento cirúrgico das doenças do sistema nervoso central e periférico, assim como das doenças da coluna vertebral.

Neurologia é a especialidade que previne, avalia e trata as doenças do sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal), e do sistema nervoso periférico (nervos cranianos e raquidianos).

Neurorradiologia é uma subespecialidade da radiologia médica que identifica e avalia anormalidades no sistema nervoso, cabeça e pescoço.

A Nutrição é a especialidade que se dedica à avaliação das necessidades nutricionais e ao planeamento alimentar.

Obstetrícia é a especialidade que se dedica ao acompanhamento das grávidas durante a gestação, no parto e no pós-parto.

Oftalmologia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento das doenças relacionadas com o olho.

A Oncologia médica estuda e trata diferentes tipologias de cancro.

Ortopedia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento médico e cirúrgico das doenças do sistema locomotor, como ossos, músculos, ligamentos e articulações.

Otorrinolaringologia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento médico e cirúrgico das doenças relacionadas com os ouvidos, nariz, garganta, cabeça e pescoço.

Pediatria é a especialidade que se dedica à assistência à criança e ao adolescente, seja de forma preventiva ou curativa.

Pneumologia é a especialidade que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças do sistema respiratório.

Psicologia é a especialidade que se dedica ao estudo e análise do comportamento e dos processos mentais.

Psiquiatria é a especialidade que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento dos transtornos mentais e de comportamento.

Reumatologia é a especialidade que se dedica ao tratamento das doenças que afetam as articulações, os ossos, os músculos, os tendões, e os ligamentos, designadas de doenças reumáticas.

Senologia é a subespecialidade que se dedica ao diagnóstico, estudo e tratamento das doenças da mama.

Urologia é a especialidade que se dedica ao diagnóstico e tratamento médico e cirúrgico das doenças do sistema urinário feminino e masculino e do aparelho genital masculino.

A osteoartrose do joelho – diagnóstico e tratamento

A articulação do joelho

A articulação do joelho é a maior e mais forte articulação do corpo humano.
Composta pela extremidade distal do fémur, pela extremidade proximal da tíbia e pela rótula, as superfícies articulares presentes nestes três ossos estão cobertas por cartilagem articular, que lhes confere uma superfície lisa, protegendo e amortecendo o impacto das superfícies ósseas à medida que realizamos os movimentos permitidos pela própria articulação (flexão e extensão).
Para além da cartilagem articular, existem, interpostos entre o fémur e a tíbia, os meniscos, que aumentam a concordância das superfícies articulares e promovem a estabilidade do joelho.
A articulação do joelho é reforçada por ligamentos e rodeada por uma membrana, chamada membrana sinovial, que produz um líquido que nutre e lubrifica a cartilagem articular.

A osteoartrose do joelho

A osteoartrose do joelho é um processo degenerativo, em que a cartilagem articular do joelho sofre uma degradação gradual, o que compromete a sua função de “amortecedor” entre as superfícies articulares, podendo, assim, ocorrer contacto entre as mesmas e o crescimento local de osteofitos dolorosos (esporões ósseos).
Esta patologia tende a comprometer as atividades locomotoras do dia-a-dia, como subir e descer escadas, ou simplesmente caminhar.
É um processo que pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais prevalente após a quinta década de vida, com uma incidência anual de cerca de 240 casos por cada 100000 indivíduos, sendo esta incidência cerca de três vezes superior à da osteoartrose da anca, a segunda mais frequente.
Existem fatores de risco para a osteoartrose do joelho, tais como o género feminino, a idade mais avançada, a obesidade, a presença de atrofia muscular, fraturas articulares prévias, entre outros.

Sinais e sintomas:

A mobilização do joelho é dolorosa, de amplitude limitada e o joelho surge muitas vezes edemaciado (com aumento de volume) e deformado.
A dor e o edema são mais intensos de manhã ao levantar ou após um período de repouso. As atividades vigorosas aumentam a dor.
O joelho pode “prender” ou “bloquear” durante os movimentos e pode também objetivamente “estalar”, “ranger” ou “crepitar”.
A dor pode provocar a sensação de perda de força do joelho, precipitando quedas, por vezes complicadas de fraturas.

Diagnóstico:

São vários os exames complementares que podem ser solicitados pelo seu médico, de modo a confirmar o diagnóstico, nomeadamente a radiografia do joelho, que mostra uma diminuição do espaço articular, alterações nos ossos e formação de osteofitos. Ocasionalmente, pode também ser requisitada uma ressonância magnética ou uma tomografia computorizada, para melhor avaliação das condições dos tecidos moles ou do tecido ósseo.

Tratamento:

Apesar de não existir cura para a osteoartrose do joelho, existem várias opções terapêuticas para ajudar os doentes a manterem-se ativos e minimizar a dor.

1. Tratamento não cirúrgico:

O tratamento inicial da osteoartrose do joelho deve ser o tratamento não cirúrgico.

A terapêutica farmacológica apresenta várias alternativas, a utilizar isoladamente ou associadas no tempo, consistindo na prescrição de:

  • Analgésicos e anti-inflamatórios não esteroides (AINE);
  • Glucosamina e condroitina (estudos científicos demostram eficácia na melhoria da dor);
  • Corticoide intra-articular (infiltração intra-articular, com efeito no alívio da dor e da inflamação);
  • Viscossuplementação com ácido hialurónico (injeção intra-articular, com melhoria da qualidade do líquido articular);
  • Fatores de crescimento (injeção intra-articular de constituintes do sangue do próprio indivíduo, neste caso plaquetas, úteis na redução dos sintomas e da inflamação).

O seu médico pode ainda recomendar várias opções:

  • Modificação do estilo de vida: perda de peso, minimização das atividades que agravam a dor (por ex. subir escadas) e/ou adotação de atividades físicas de menor impacto (natação, ciclismo);
  • Fisioterapia: prescrição de exercícios específicos, com vista a aumentar a mobilidade e flexibilidade do joelho e minimizar a atrofia muscular;
  • Ajudas Técnicas: utilização de canadianas, muletas ou “joelheiras”, que podem diminuir a carga exercida sobre o joelho.
2. Tratamento cirúrgico:

Quando a dor e incapacidade não são aliviadas pelos tratamentos anteriormente descritos, coloca-se a indicação para tratamento cirúrgico.
Qualquer opção cirúrgica, por não estar isenta de riscos e possíveis complicações, deve ser sempre discutida com o seu médico assistente.
Na maior parte dos casos, a cirurgia diminui significativamente a dor, melhora a mobilidade articular, facilitando a realização das atividades locomotoras diárias.

São opções cirúrgicas as seguintes:
  • Osteotomia do fémur ou da tíbia: consiste no “corte” do osso (fémur ou tíbia) e realinhamento do eixo mecânico, de modo a aliviar a pressão num dos compartimentos do joelho, estando indicada em osteoartroses ligeiras, com desgaste apenas de um dos compartimentos do joelho (interno ou externo).
  • Artroplastia parcial ou total do joelho (prótese parcial ou total do joelho): consiste na remoção da cartilagem e osso destruídos e aplicação de superfícies de metal e plástico (próteses), de modo a restaurar a função do joelho. A artroplastia parcial do joelho é utilizada quando o desgaste é significativo, mas apenas de um dos compartimentos do joelho (interno, externo ou rótula).
  • Artroscopia do joelho: apesar de não ser utilizada no tratamento da osteoartrose do joelho, em algumas situações pode ter indicação no tratamento das roturas do menisco degenerativo. Durante o procedimento, o cirurgião, através de pequenas incisões, visualiza por meio de uma câmara, o interior da articulação, podendo, desta forma, tratar algumas lesões intra-articulares.

O Hospital Internacional dos Açores está dotado de todos os meios necessários para o diagnóstico, tratamento não cirúrgico e tratamento cirúrgico da osteoartrose do joelho, permitindo deste modo a personalização da abordagem diagnóstica e terapêutica de cada doente. Esta abordagem, preconiza um tratamento individual adequado e a obtenção de ganhos significativos na qualidade de vida.

Renato Soares
Ortopedista

Agendar Consulta

Ficha de Cliente

Candidatura de Emprego

Ficha de Candidato